VENDE-SE UM CARRO

Resolvi vender um carro que estava parado na garagem. Um ford Ka 2001 reformado e completo: Banco de couro, ar condicionado, painel multimidia com gps, retrovisor elétrico, câmera de ré, sensor de estacionamento e o escambal. Todo adaptado para o melhor que um carro antigo deveria ter. Acontece que com a chegada do carrinho novo, este acabou ficando esquecido… E ele é bem feminino a bem da verdade…

Enfim…Esse carrinho vermelho sangue foi o grande protagonista dessa história de hoje.

Foi só parar o carro de frente à concessionária para fazer uma avaliação do valor de mercado que Vi Rita atravessando a rua aos berros, pedindo pra eu parar. Pensei que a louca estava sendo assaltada, pois deixou um i30 do outro lado da rua, aberto e provavelmente com as chaves dentro…

– Bom dia. Esse carro é o que estava na BR Tunning reformando a pintura?
– O próprio. Mas tem tempo isso…
– Está à venda?
– Depende…

A conversa foi desenrolando e ela se revelou uma antiga admiradora do modelo compacto. Achava os compactos, em geral, muito feios, mas este ela era simplesmente apaixonada e só não comprar um até então pela falta de opcionais de fábrica… Nunca passara por sua cabeça uma adaptação às suas necessidades… Rapidamente solicitou um test-drive. Foi ao carro pegar algumas coisas, o travou ali mesmo e fomos dar um passeio, se revelando uma exímia motorista. Seu vestidinho curto também revelara muita coisa interessante…

Nos dirigimos para a região praiana. Começava a chover e, como ela decidira ficar com o brinquedo, passamos em uma casa de praia dela na região. Ela preferia fazer a transferência eletrônica a partir do pc dela.

Casinha estilo chalé e bastante aconchegante. Fechamos negócio e ela fez uma transferência via TED enquanto a chuva se tornava violenta demais para arriscar um retorno ao centro e acabou por nos prender a uma deliciosa conversa, regada à vinho que serviu para comemorarmos o fechamento de negócio…

Com a chuva cooperando bastante, fui convidado para almoçar – um almoço que ainda não estava nem começando. Resolvi aceitar, desde que eu fosse o mestre cuca. Falei que o vinho combinaria muito com uma bela de uma macarronada. Ela concordou…

Quanto mais o tempo passava, menos nos interessávamos no assunto que nos ligava e mais nos interessávamos pelo prazer que aquela companhia poderia nos proporcionar… E isso ficava evidente à cada trocadilho malicioso durante o preparo da refeição.

“- Minha cozinheira sabe fazer o melhor macarrão do mundo.
– Minha cara, o melhor é este que vos sirvo.
– Aaaah, mas não é mesmo. Vai ter que me provar.
– Pretendo te provar em breve. E com o maior prazer…”

Pós almoço, entre um assunto e outro e ficando cada vez mais próximos e mais alegres com o vinho, um leve esbarrão foi o suficiente para nos calar por alguns milésimos de segundo… Nossas línguas se falaram por si.

As mãos inquietas daquela coroa de 4.3 turbinada sabiam bem invadir uma calça jeans e alcançar meu pau antes de eu expor seus seios. Era a minha vez de fazer um test drive!!!

Botei a tração nas 4 patas dela para funcionar. Sacudi bastante e meti com força para saber até onde o amortecedor dela suportava. Em pouco tempo ela confidenciou que suportava engate na traseira e que ali era seu forte diferencial. Tive que ver o quanto aquela boca falava a verdade. Mesmo com o engate na traseira chegando ao talo e tomando um puta de um sacode, a cachorra gemia baixinho com um sorriso de quem diz que está adorando, mas já está acostumada a fechar negócios assim. Me deu um certo tremor ver aquele sorriso e acabei por sorrir como se acabasse de entender que estava caindo em um golpe e havia perdido meu carro e minha grana…

Gozei dentro daquele cuzinho delicioso, me perguntando onde estava o golpe e o que eu poderia fazer para tentar desfazer o prejuízo…

Nos falamos pouquíssimas vezes depois daquele dia. Me senti algumas vezes até um adolescente correndo atrás de uma paixão besta… Mas a foda foi realmente deliciosa.

Não era golpe. Pagou, transferiu a documentação e sumiu do mapa…

Cachorra…

[Comente…]

Anúncios

Sobre T.A.D.

T.A.D. É um personagem, que diz o que passa na cabeça de seu autor. Visite o blog mais vezes para tirar suas conclusões: http://migre.me/b2PzD
Esse post foi publicado em Texto Solto. Bookmark o link permanente.

2 respostas para VENDE-SE UM CARRO

  1. melinamenina disse:

    Imagine só a sensação de gozar com medo, puta merda hein… Mas o que comprou totalmente as risadas nesse post foi com certeza os trocadilhos, é muita criatividade para uma pessoa só! Dei gargalhadas, mas claro que o foco não era esse. Ótimo conto, beijo Tio TAD.

    • T.A.D. disse:

      Costumo ser muito pior que isso com trocadilhos… Rsrsrsrs (sem chegar a ser babaca, óbvio… Bom senso é essencial…).
      Enfim… Que bom que gostou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s