FORTALEZA TRAVEL AGAIN…

Novamente passando por Fortaleza… Terceira vez que visito essa terrinha tão bem amada.
Dessa vez foi uma fuga rápida… De apenas uma pernoite.

Fui chamado para participar de uma mesa redonda sobre determinado assunto no qual participo em um projeto. Levei comigo uma amiga que já tive um rolo a um tempo… Top secret, uma vez que nós dois éramos comprometidos na época…

Nos hospedamos no mesmo hotel, o Iracema Travel Inn – que era bancado pelo projeto. Ela foi pela unidade em que ela trabalha e eu pela minha… Chegamos como se fosse coincidência…

No evento, tudo tranquilo. Fiz uma analogia com o contexto de conflito no trabalho com o conflito sexual de um casal, onde os demais integrantes riram bastante e, como eu esperava, um cara emendou com um: – É… Mas em alguns casos é preciso dar uma fugidinha pra aliviar e ficar bem com a parceira, não acha?

Acho que todos estavam com parceiras por ali, porque a piada dele não funcionou e os poucos que riram o fizeram por educação… Olhei diretamente pra Elizângela e ela simplesmente sorriu, acertando os óculos com o dedo indicador e rascunhando algo em seu tablet (ou celular… Não entendo como algumas mulheres conseguem gostar de um celular tão grande em prol do mix que ele oferece…).

Enfim… Palestra acabou e saímos em grupo. Fomos à uma pizzaria famosa na praia de Meireles e voltamos tarde. Achei que tudo estava perdido…

Cheguei exausto e meu voo sairia cedo. Resolvi tomar um banho e ver se a área da piscina permanecia aberta (havia um horário estipulado para funcionamento… Mas não custava olhar o loca, não é?).

Quando chego lá em cima o terraço estava completamente apagado. Havia uma mulher deitada à beira da piscina olhando para o céu e logo a reconheci:
– Está um pouco tarde pra observar o céu, não acha?
– Hum… Na verdade já passou de meia noite… Então prefiro entender que está cedo…
– E aí? Gostando do lugar?
– Pena a gente não poder aproveitar mais, não? Me diz uma coisa… Me chamou até aqui só pra ouvir você falar de sexo numa palestra para um monte de diretores que não vão aplicar o conteúdo nem literal nem conotativamente?
– Hum… não… Pensei só em te trazer até aqui para falar de sexo no seu ouvido…
– Rsrsrs… Não muda nada, né cachorro? Agora sou casada, meu caro… Sou fiel.

Cheguei perto dela e disse:
– Também mudei. Estou mais tarado do que antes…

Quase que não termino a frase… Eu abraçando ela pra começar a beijar e ela foi metendo a mão no meu pau. Em poucos segundos já estava com a mão dentro da minha bermuda e eu ainda acariciando seus seios… E que peitos… Durinhos e perfeitos. Siliconados, mas quem importa se é natural ou artificial? O que importa é que são uma delícia…

– Gostou deles?
– heim? (eu não conseguia falar direito, com a boca atolada naqueles peitos…)
– Da última vez não tinha muito pra você abocanhar… Gostou da versão turbinada?
– Se gostei? Adorei… Quero ver se sua suspensão ainda aguenta firme quando está com a tração nas 4 patas acionada…
– Aqui?
– Óbvio!!!
– De 4 não. Vamos ali pro canto…

Ela falou isso e tirou a calcinha rapidamente. Colocou dentro da bolsa dela e fomos pro canto…
– Ai, TAD… E se chegar alguém?
– O elevador vai fazer um “plim” e a gente vai ouvir, kct… Vamos logo, vamos…

Tirei uma camisinha da carteira e ela já foi logo colocando… Deu uma bela duma mamada enquanto eu tentava encaixar as mãos nos curtos cabelos dela…

Ela virou a bundinha pra mim, colocou as mãos sobre algo que tinha na beirada e uma perna sobre uma banqueta. Deu uma bela duma empinada que ao invés de meter eu tive que agachar pra chupar… Foi a vez dela tentar me agarrar pelo cabelo… E eu não tenho nenhum…

– Ai… Ai… Chupa… Chupa… Me engole…

Ela rebolava com a buceta na minha cara… Me melou todo com seu gozo. Nunca vi ninguém melar tanto a buceta quanto ela. O caldo escorria pela perna que bambeava em cada lambida…

Levantei pra meter e ela me beijou… Segurava minha nuca com uma mão e agarrou meu pau com a outra… Lambia o próprio gozo em tudo quanto é lugar que havia no meu rosto… Logo a cachorra voltou pra posição e mandou eu acabar com ela…

Meti rápido e com força… Ela rebolava e gemia cada vez mais alto… Cada vez mais sem vergonha…

– Vamos pro seu quarto, TAD… Vamos que eu quero gritar e não vou ter coragem de fazer isso aqui…

Enfiei o dedo no cu dela e dei mais umas rápidas estocadas, antes de parar e aceitar o convite…

Não deixei ela vestir a calcinha… Descemos pela escada mesmo pra ninguém ver o elevador sendo chamado. Ela ficou de 4 na escada e falou: Mete rápido… Já que estamos aqui, quero fazer ao menos uma grande loucura…

Pensei comigo mesmo: Trepar com um cara casado, sendo casada, na beira da piscina de um hotel à céu aberto já não era loucura? Enfim… Fiz meu serviço…

No quarto ela já estava mais sossegada… Abriu meu freezer e já foi procurando o vinho… Ela sabe que eu sempre tenho uma garrafa de um bom vinho quando saio assim…

Deu uma golada no bico mesmo e deixou no canto da cama… Enchi duas taças e falei: Agora quero ver o teste da tração…

Ela ficou de 4 e veio de ré pro canto da cama, como quem vem manobrando…

– Esculacha comigo, seu cachorro… Vai… Testa pra ver se meu desempenho 3.8 está melhor ou pior do que quando era motor 2.0…

A cachorra realmente me deu cansaço… Meti com força e ela ainda me cedeu o rabinho pra eu gozar… Enfiei sem dó e ela, melada que só, se lubrificava com o próprio caldo… Se eu metia no cu ela se masturbava… Se eu metia na bucetinha ela mesma enfiava o dedo no cuzinho… Parecia até estar drogada – e eu sei que não estava… A cachorra era uma ninfomaníaca ou realmente a peguei no cio…

Depois de gozar dentro do cuzinho dela, ela tirou a camisinha do meu pau e revirou o líquido de dentro… Chupou meu pau pra limpar e continuava gemendo…

Deitei acabado e ela continuava insaciável… Gemendo o tempo todo falando:
– Maaais… Maaais… Mais…

Dei pra ela a taça de vinho e tomei a minha… Ela virou de uma só vez… Nos beijamos e ela continuava agarrando meu pau…

– Cansou? Fracote…
– Nunca! Tenho um nome a zelar… Só não quero te assar demais e perder o café da manhã…

A levei pra tomar uma ducha… Esfreguei o corpo dela todo enquanto ela não parava de se esfregar no meu pau, que logo ficou duro de novo… Não fiz nada ali, pois já estava começando a ficar com medo daquela fera… Nos beijamos muito e ela também me deu banho, chupando meu pau toda vez que arrumava um motivo pra agachar…

Banho tomado, ela foi ao quarto dela buscar as coisas e logo retornou… Dormimos juntos e, pela manhã uma nova foda… Mas que fica como tema pra outro conto…

[Comente…]

Anúncios

Sobre T.A.D.

T.A.D. É um personagem, que diz o que passa na cabeça de seu autor. Visite o blog mais vezes para tirar suas conclusões: http://migre.me/b2PzD
Esse post foi publicado em boquete, Calcinha, Conto, Contos Múltiplos, Minha autoria, Putaria, Texto Solto. Bookmark o link permanente.

11 respostas para FORTALEZA TRAVEL AGAIN…

  1. mharia disse:

    que trabalho “prazeroso ” heim T.A.D.(risos)e em minha terra… assim como o sol, a lua, quando é cheia, é divina pra amar ao céu aberto,bjkss!!

  2. melinamenina disse:

    A cada conto vou formando uma nova imagem… Você já conseguiu provocar um orgasmo feminino, daqueles com espasmos e mais espasmos em que o líquido escorre entre as pernas? Pô TAD, adoraria ler esse, conte-nos esse segredinho vai…

    • T.A.D. disse:

      Já tive nas mãos uma mulher que goza assim, minha cara… Mas nunca é o homem o responsável. Uma mulher que não goza assim, sozinha, não vai encontrar num homem o segredo.

      Infelizmente o que funciona nela é a mesma boa trepada do dia a dia… Mas ela vive mais intensamente…

      Ah, sorry… Esse é só um conto, que usei uma amiga como inspiração…

  3. Karla .. disse:

    Curiosíssima rs ..

  4. T.A.D. disse:

    Sinto falta da sua inspiração… E suas provocações…

    Beijos recebidos e retribuídos do jeito que você gosta…

  5. Tara Flux* disse:

    Que delícia! Sinto meu sexo pulsar com esse conto! Que saudade eu estava desse cantinho de delícias!
    Beijoselambiidas, Flux!

    • T.A.D. disse:

      Sempre que quiser matar saudades, amore, estarei aqui… Latejando, pingando e te esperando…

      Beijos, lambidas e altas expectativas recebidas com sucesso…

      • Tara Flux disse:

        Ah, eu estava afastada do meu cantinho também. Correria da vida e outras coisas.
        Mas tenho passado aqui diariamente e você tem me inspirado bastante para escrever!

        Obrigada!
        Beijoselambiidas, coisa gostosa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s