TESÃO DE VOLTA…

Lá estava eu, deitado no quarto do hotel.
5 estrelas sim, mas a empresa nos hospedou em um quarto dividido entre 4 pessoas, pois não estávamos ali pra passeio. No quarto ficamos Ana, Blackout, Jéssica e eu. Todos casados e à serviço.

Fim de tarde. Evento acabando e foram todos para uma feirinha de artesanatos local. Fui junto, mas já pensando em voltar pro apartamento. Fui mais pra procurar um local pra comer mesmo.

Algumas bugingangas depois, comi uma deliciosa pizza na melhor pizzaria do mundo… Pedi uma pizza de camarão com Massa média e frita ao fundo. Voltei pro quarto…

Chegando lá, sou informado pela recepcionista que já tinha alguém no quarto. Quando chego, Ana dormindo.

Entrar no quarto e vê-la com aquele rabão empinado realmente me atiçou o tesão. Ela estava de shortinho e camiseta. Parecia que estava sem calcinha, mas depois de um belo close percebi que ela estava sim protegida… Não era o tipo dela se fazer de sensual.

Sentei na mesinha e comecei a rascunhar o que eu palestraria no sábado. Percebi que ela se mexeu na cama, então começamos a conversar:
– Resolveu voltar?
– Resolvi sim. Comi uma pizza e voltei.
– Pedi um hamburguer. Daqui a pouco chega. Estou meio deprimida…
– Tem alguma coisa que eu possa fazer?
– me ouvir…
– E se a gente fosse pra piscina tomar uma cerveja e reclamar dos parceiros?
– Não quero sair. Vc acredita que meu marido está reclamando porque estou aqui com vocês? Ele acha que todo mundo vê putaria em tudo e que todo mundo quer me comer…
– Olha… Ele não está tão errado assim… De repente ele me conhece mais do que você.
Ela riu por um instante e foi me olhando aos poucos, enquanto eu arriscava um olhar de “não estou brincando. Vamos?”.

O hamburguer chegou, o clima esfriou e ela começou a comer… Futuquei algumas fritas, peguei uma cerveja no frigobar e fui terminar o meu rascunho…

Minha mulher me liga e, pelas minhas respostas ela percebe que o medo da minha patroa era o mesmo do marido dela… Quando ela desliga, o assunto recomeça no quarto:
– Vc acredita que minha esposa está reclamando porque estou aqui com vocês? Ela acha que todas as minhas amigas são putas e querem me dar…
– De repente ela me conhece mais do que você…

Observo que já é a 3ª Ice aberta na mão dela, então resolvo arriscar um pouco mais. Sento do lado dela, pego a ice e dou uma golada. Enquanto isso, ela vai e fala:
– Acho que a gente devia se conhecer um pouco mais, não acha?

Aprendi a falar menos pra não ganhar a amizade e perder a foda, então daí só respondi um “acho”, enquanto começava a dar uns beijos no pescoço dela e passar as mãos por baixo da blusa dela… Na barriga… Bem próximo aos seios… Por baixo do short…

Ela se levanta, tranca a porta, enquanto eu tiro a blusa. Ela sobe em cima de mim e tira a dela. Não entendi se ela estava sem sutiã ou se arrancou tudo junto, só sei que a visão dos seios pequenos dela me garantiram a diversão da noite.

Comecei a exploração com a língua pela boca dela, porém ela chupava minha língua como quem paga um guloso delicioso… Ritmamos o movimento da boca de tal forma que meu pau rapidamente já estava melado. Ela colocou a cabeça do meu pau pra fora, enquanto eu largava sua boca e partia para seus seios.

Ela desceu… Tirou minha calça e o short dela…

– Pense rápido em um número (ela falou)
– 69 (respondi de imediato)
– A gente está se conhecendo mais do que eles (falou ela, olhando pros nossos celulares à mesa).

Ela começou a chupar meu pau enquanto eu a descontrolava com minha língua. Logo percebi que a cachorra era extremamente raspadinha e tão limpinha que não pensei duas vezes em arriscar passar a língua no cuzinho dela… Fui passando em volta e arriscando aos poucos… Não me arrependi. Ela era toda deliciosa e devia ter dado uma boa duchada alí, pois só tinha gosto de tesão.

Depois que ela já não aguentava mais mamar minha pica e rebolar ao mesmo tempo, ela foi saindo de mim e agarrando-se à cabeceira da cama, ficando deliciosamente de 4.

Adoro a visão do cuzinho enquanto como uma cachorra nessa posição. Ela empinava o rabinho e só repetia: Me conhece agora? Me conhece agora?
– Conheço, sua puta… Minha mulher estava certa, vocês são todas vadias…

O medo de alguém chegar a fez gozar rápido e ela, ao ouvir um barulho, literalmente fechou o cuzinho, os olhos e deu uma rebolada deliciosa, frenética e com força. Os passos passaram nosso quarto, mas ela encharcou a buceta de mel e não parou mais, até eu gozar. Quando eu gozei ela me deu um tapa na cara, gomeçou a gemer e rebolar gostoso no meu pau ainda mais…
– Amanhã eu quero mais… Amanhã eu quero mais… Amanhã eu quero mais…

Sim, caras leitoras… Estou até até hoje de pau duro.

[Comentar…]

Anúncios

Sobre T.A.D.

T.A.D. É um personagem, que diz o que passa na cabeça de seu autor. Visite o blog mais vezes para tirar suas conclusões: http://migre.me/b2PzD
Esse post foi publicado em Conto, Minha autoria, Texto Solto. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s