A outra.

Oi tudo bem? Vem sempre aqui? rs

No post anterior my dear T.A.D comentou que eu daria o ar da minha graça por aqui. Meu nome é Alice, ou como ele me chamou em nossa ultima conversa, T.A.D Girl. rss

Querido, quero agradecer o convite e a confiança depositada em mim para dividir seu espaço.

Logo que foi feito o convite, me questionei se daria certo, já que não teria o que compartilhar dentro da proposta do blog. Não sou casada, nunca casei e não sei se pretendo. Digamos que eu já tenha certo trauma. Só não sei exatamente se por ainda não ter vivenciado ou ter um ponto de vista meio… amarelado. Divido com o T.A.D muitas coisas e talvez ele tenha feito o convite por entender que tenho sim o que dividir. Traumas meus que renderam conversas sinceras, diretas e que algumas vezes me fizeram chorar.

Mas não tenho pressa em desenvolver tudo num post só. Sempre que for possível virei aqui deixar minhas impressões acerca do assunto. Impressões do lado feminino, da outra…. e como já existe participação feminina nos comentários, vamos lá!

Pra começar quero deixar um texto que reflete muito bem parte do que eu penso sobre casamento, esposinhos e esposinhas. O texto é da Tati Bernardi. Pra quem for bom de entrelinhas, me encontrará nelas.

As esposinhas

Sentadas no sofá, sorrindo amarelo. Na rodinha em frente, os maridos, porque eles precisam disso, falam atrocidades. Deixa, vai. Deixa. Afinal, ele é uma besta na jaula. Finalmente. Na jaula. As esposinhas. Um deles pediu: promete estar sempre bem cuidada e maquiada e linda e cheirosa? Então ela está. Uma até queria ir lá na rodinha, tem uma piada melhor pra cu ou peido. Mas ela é esposinha. Imagina que cena? Pode não.

Cada uma levou um prato. A que não sabe cozinhar se gaba da empregada. Porque ela não sabe cozinhar mas sabe ensinar. Elas são engenheiras, advogadas, médicas e, as mais ousadas, atendimentos de agência. Elas não vêem a hora de não ser mais nada disso. De se dedicar a pesquisar o preço do piso. Ah, as esposinhas.

Ele comeu meia cidade e não casou com a mais bonita ou a mais gostosa ou a mais inteligente. Ele casou com a melhor esposinha. O outro, doido de tudo, tinha muito medo. Adivinha do quê? De mulher doida. Porque homem pode tudo. Te ligar bêbado, insistir pra comer seu rabo quando nem beijo na boca você liberou, surtar na porta do restaurante porque o carro atrasou um minuto, falar de amor no segundo encontro. Agora tente, tente, ter um segundo sequer de desequilíbrio hormonal. Espere, esposinha. Não ligue. Não queira. Não pergunte. Mulher não manda no ritmo de nada. E elas, como mortas vivas, como passivas que pagam alguma penitência para pertencer ao mundo das mulheres que conseguem casar, sorriem amarelo. Desde que o dinheiro continue entrando. Desde que no elevador as pessoas saibam que ela merece respeito, afinal, tem um macho dentro daquela casa.

A esposinha não vê que ele flerta de leve, apenas pra alisar o ego do seu pau meia bomba, com todas as outras esposinhas. O outro importou do interior. Tão fofa. Tão, tão. Ce acredita que até barra de calça ela sabe fazer? Elas te olham instigando. É inveja minha o que você tem, não é? Porque eu tenho marido, certo? Porque domingo, enquanto o Faustão berra, enquanto ele dorme roncando, eu bordo almofadas. É inveja, não é? O que é? Porque você me olha? Sentadas retinhas. Ah, a mais ousada, cochicha: ele não sabe que eu tinha um casinho com um cara do trabalho antes de conhecer ele e tal. Puxa! Que ousada!

As esposinhas e os jantares para os casais de amigos e as viagens com os casais de amigos. A sociedade que se junta como num suicídio em massa: os casais de amigos! As esposinhas e tudo que engolem e tudo que sufocam e tudo que não suportam.

As esposinhas e o segundo antes de dormir, no espelho, tirando a maquiagem, o silêncio, sorriem amarelo: aquelas putas, aquelas, que eles não tiram da cabeça, podem até..podem até…mas quem casou fui eu!

Tati Bernardi

Anúncios
Esse post foi publicado em Texto Solto e marcado . Guardar link permanente.

6 respostas para A outra.

  1. Nick e Bela disse:

    Seu blog é um tesão!

  2. T.A.D. disse:

    Adorei o post, paixão…

    Só faltou o Smaaaack que tanto adoro, ms sabia que vc daria conta do recado.

    Bjos.

  3. Leandro Amaral disse:

    Alice
    O post é polemico pois envolve muitas outras coisas além de ter um marido.
    Quem não curte uma viagem entre amigos com quem tem afinidade?
    Tudo engolem e tudo suportam? em que século estamos mesmo?
    Isso não existe mais e as mulheres tem tantos desejos quanto os homens, e podem trair tanto ou mais quanto eles, basta querer.
    Certamente ela nao ouviu as peripecias das casadinhas.

    Leandro

  4. Anônima, por enquanto... disse:

    Cruel esse texto…e atualíssimo, Leandro. A hipocrisia no casamento é eterna.

  5. Romain disse:

    Hello,
    I wanted to inform you that you use one of my photographs without my permission to illustrate this article.
    (http://www.romaincousin.fr/portfolio/de-mon-point-de-vue.html)
    I do not want this picture to appear on this blog so thank you to delete it.
    Thank you for your understanding!
    (You can delete this message after the picture removed)

    • T.A.D. disse:

      A imagem original deste post foi removida em respeito à solicitação do autor. O comentário do autor foi mantido em respeito aos meus leitores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s