A gata…

Achei que a gata era brava, que era arisca… Mas a gata manhosa – de preto e de rosa – saiu para a caça. Sem armas. Sem garras. Sem nada a perder.

Está na mira – pensava eu enquanto introduzia-lhe impiedosamente textos em verbos e conectivos e a via ir mancando até sua fisioterapia rotineira – depois dessa ela não engatinha pra mais ninguém. Mas antes de retornar à armadilha certeira, essa delicada caçadora ronronou em meus ouvidos… E a caça fez sua vítima… E o caçador aprendeu a não mas ir mais caçar de branco, com verso e proza, uma gata de preto, subvestida de rosa…

Essa mina vai me enlouquecer… Mas ela vai comigo pro hospício…

Anúncios

Sobre T.A.D.

T.A.D. É um personagem, que diz o que passa na cabeça de seu autor. Visite o blog mais vezes para tirar suas conclusões: http://migre.me/b2PzD
Esse post foi publicado em Leitoras, Participação especial, Texto Solto. Bookmark o link permanente.

12 respostas para A gata…

  1. Alice disse:

    Meu amigo.. cuidado!! Tem loucura que não tem volta!

    ; )

    Smaack!

  2. Iza disse:

    As manhosas são sempre as mais perigosas… Cuidado! Elas dão a unhada e escondem a pata…

    Bjo!

  3. Leandro Amaral disse:

    um texto delicioso…. margem a muita imaginação.
    ouvi muito ronronar neste feriadão, mas fingi de vitima e na hora H de caça virei caçador… mas isso de nada importa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s